Archive | Immunitarian Democracy RSS feed for this section

Otimismo Cruel na Pós-Democracia

Na pós-democracia, os direitos e garantias fundamentais também são vistos como mercadorias Por Rubens Casara: Na pós-democracia o significante “democracia” não desaparece, mas perde seu conteúdo, ou seja, não há mais um modelo de Estado no qual existe participação popular para a tomada das decisões políticas somada ao esforço dos agentes estatais para a concretização […]

Continue reading

Política sem política

Por Anselm Jappe “Uma coisa me espanta prodigiosamente, eu ousaria dizer que me estupefaz: é que no momento científico em que escrevo, após inumeráveis experiências, após escândalos cotidianos, ainda possa existir em nossa querida França […] um eleitor, um único eleitor, este animal irracional, inorgânico, alucinante, que consinta desviar-se de seus afazeres, de seus sonhos, […]

Continue reading
DEXTER Serie in SHOWTIME Photo by Christian Weber

Les «psychopathes» arrivent

Un adieu à «l’ère du narcissisme» Par Götz Eisenberg: “La seule chose dont on peut être sûr aujourd’hui, ce sont les catastrophes vers lesquelles nous fonçons. Toute alternative dépendra de l’action humaine. La société actuelle porte encore en elle les possibilités de quelque chose de meilleur, mais pour réaliser ces possibilités, on ne peut se […]

Continue reading

Democracia de efeito moral

Por Edson Telles: “É como se estivéssemos diante de um laboratório de tecnologia de governo para lidar com os dilemas políticos e sociais no século XXI. Testa-se no país uma democracia de efeito moral. (…) Sob a superfície do discurso de uma govenabilidade consolidada e exemplar, encontramos formas de agir cuja astúcia é serem autoritárias […]

Continue reading
Rage by Dave Nitsche

Os limites da resistência à crise na Ucrânia

Por Rall Canti: A crise do capitalismo atinge inexoravelmente os países em desenvolvimento e manifesta-se das mais variadas formas. Ucrânia, Venezuela, Egito, Síria, Filipinas, Turquia só para citar os mais recentemente acossados por manifestações e guerras com bandeiras diversas, apontam para Continentes inteiros em desespero. Porém, as massas saem às ruas e mantém as lutas […]

Continue reading

Workers of the world cannot unite…

By Michael Roberts: In a recent post I relayed the results of a study of the global inequality of wealth (that’s property and financial assets) recently produced by the top experts in the field, Tony Shorrocks and Jim Davies (Global-wealth-inequality).  The study revealed that the top 1% of wealth holders in the world had 41% […]

Continue reading

Se a semente não morre, não dá fruto

Por Sérgio Baierle: “O recente outono brasileiro mostrou, além da indistinção política e do poder das ruas, a falência múltipla da parafernália participativa no Brasil. Há muito tempo o presidencialismo de coalizão, junto com os simulacros de participação embutidos em conferências, conselhos e orçamentos participativos tornaram-se sistematicamente hidropônicos. Longe, muito longe da vida real.” –  […]

Continue reading

A mãe de todas as reformas?

Por Adriano Codato: Seja lá qual for o “recado das ruas”, as jornadas de junho no Brasil correm o risco de terminarem numa retumbante decepção. A falta de modulação entre as demandas anunciadas nos cartazes dos manifestantes e a resposta que o mundo político deu a elas não poderia ser mais completa. Cidadãos exigiram melhor […]

Continue reading

As manifestações no Brasil e a crise do capitalismo

Por Rall: As manifestações de rua têm sido explicadas comumente como sendo protestos por mais democracia, ou seja, participação direta do povo nas decisões de governo. Aqui no Brasil, fala-se também na não polarização da política, pela tendência do partido que está no poder fazer amplas alianças em nome da governabilidade, que termina mascarando os […]

Continue reading

Tarifa zero e mobilização popular

Por Paulo Arantes: O pacto está ruindo e a presidenta está propondo uma reedição desse mesmo pacto: reinserir todos dentro do Estado, os sem terra, o agronegócio, o violador dos direitos humanos, a defensoria dos direitos humanos etc… Esse pacto explodiu agora, e é preciso reestabelecer o nexo político perdido que, para mim, está no […]

Continue reading

Quando as ruas são ocupadas

Por Rall: – As manifestações nas ruas de São Paulo apontam para um distanciamento da forma tradicional de se fazer política. A retumbante vaia, na última segunda-feira, dirigida a um pequeno grupo que portava bandeira de um determinado partido de esquerda, é a expressão de um sentimento de descrédito em relação aos partidos e repúdio […]

Continue reading
Repressão Policial em Belo Monte

Os restos da democracia

Por Edson Teles: “Práticas de sucessivos governos democráticos, tais como: a impunidade gerada pela Lei de Anistia; a gestão do Estado com medidas provisórias; o trato do sofrimento social através de ações administrativas sem sua inclusão na lei (por exemplo, Bolsa Família); a tortura nas instituições de segurança e punição; a presença do Exército nas […]

Continue reading

A financeirização da burocracia sindical no Brasil

Por Alvaro Bianchi e Ruy Braga: Desde a eleição de Lula da Silva, em 2002, a relação do sindicalismo brasileiro com o aparelho de Estado modificou-se radicalmente. Nunca é demais rememorar alguns fatos. Em primeiro lugar, a administração de Lula da Silva preencheu aproximadamente metade dos cargos superiores de direção e assessoramento – cerca de […]

Continue reading

A suprema justiça do espetáculo: o mensalão, o circo e nenhum pão

Por Mauro Iasi: “As campanhas eleitorais, o ritual espetaculoso pelo qual se montam as representações governamentais e parlamentares, são fundamentalmente um ato explícito de corrupção e chantagem. Mas para o bom andamento do espetáculo, todos temos que fingir que não sabíamos e, público e governantes, se mostrar surpresos quando tais práticas se tornam visíveis.” – […]

Continue reading

¿Y si dejamos de ser ciudadanos?

– Por Santiago Lópes Petit: – Nos interpelan como ciudadanos – Hoy el ciudadano ya no es un hombre libre. El ciudadano ha dejado de ser el hombre libre que quiere vivir en una comunidad libre. La conciencia política que no se enseña sino que se conquista, ha desaparecido paulatinamente. No podía ser de otra […]

Continue reading