Archive | Fahrenheit 451 RSS feed for this section

Todas las ciudades están poseidas

Epílogo para Matar al Chino. Entre la revolución urbanística y el asedio urbano en el Raval de Barcelona, de Miquel Fernández (Virus, 2014) Por Manuel Delgado: “El plan urbanístico anhela una ciudad imposible, un anagrama morfogenético que evoluciona sin traumas. Contra las densidades y los espesores, contra la sucesión interminable de acontecimientos, contra las dislocaciones […]

Continue reading
Vincent Van Gogh, Riposo dopo il lavoro, 1890

O camponês e o operário

Por Giorgio Agamben: Os historiadores do futuro não deixarão de se espantar com o fato de que para fazer desaparecer uma cultura – que, em suas linhas gerais, havia permanecido inalterada por cinquenta mil anos – tenha sido preciso tão pouco tempo. Apesar de minha desconfiança em relação a prêmios e punições, aceitei receber o […]

Continue reading

Cracolândia, Redenção, Ocupa Brasília e a militarização da política

Por Edson Teles: Em janeiro de 2012, Prefeitura e Estado haviam “deflagrado” a “Operação Dor e Sofrimento”, cuja síntese funcional era inflingir dor e sofrimento aos usuários, mediante a falta da droga e a dificuldade de fixação, obrigando-os a solicitarem ou aceitarem ajuda (leia-se: “internação”). Agora, em 2017, a agressão do Estado foi mais longe […]

Continue reading

Brazil: at the end of its Temer?

By Michael Roberts: “Brazil’s productivity has been almost stagnant since 2000; today it is just over half the level achieved in Mexico. According to McKinsey, the global management consultants, more than half of Brazil’s population remain below a monthly income per head of R$560.  To cut this level of poverty to under 25% would require productivity […]

Continue reading

Do futuro sombrio do capitalismo

Por Wolfgang Streeck[1]: O cartaz está pregado na parede e ele já se encontra aí há um bom tempo; nós é que temos de aprender a lê-lo. Eis a sua mensagem: o capitalismo é uma formação social histórica; ele não tem apenas um começo, mas tem também um fim.[2] Três tendências se desenvolveram em paralelo […]

Continue reading

Os novos fatos da peste identitária na era do capitalismo de crise

Por Clément Homs:  . “É claro, há a economia e o desemprego, mas o essencial é a batalha cultural e identitária” (Manuel Valls, 04 de abril de 2016)  . Nas relações sociais capitalistas em que todos nos encontramos metidos até o pescoço, estamos em luta constante para obter um bom diploma, para encontrar trabalho, para […]

Continue reading

Crisis sistémica del capitalismo y guerras de las altas finanzas

Por Rémy Herrera: [Excerto] Ninguna de estas corrientes de pensamiento (ultraliberal, neoclásico, neoliberal o nuevo keynesianismo) sugiere reflexionar sobre las condiciones de un proceso de rebasamiento del capital como en la relación social de explotación y opresión – no la mayoría de las proposiciones “de izquierda” (por ejemplo, las que reclaman la reforma del FMI […]

Continue reading

El potencial de la devastación

Fonte: Archivos de la devastación 4 . “El potencial es una energía que aún no ha sido liberada, que espera latente un impulso, una pequeña acción/percusión que permita rebalsar la inercia que mantiene inactivo al artefacto” (Anónimxs) . Esta aproximación al concepto de potencial, por muy iconoclasta que suene, revela la realidad del avance y […]

Continue reading

DINHEIRO: Da crítica social à crítica categorial

Por Boaventura Antunes: Nas últimas décadas não cessa de se agravar a contradição entre os trilhões que circulam no céu financeiro e a miséria dos salários de quem ainda encontra trabalho. Dos sete bilhões de seres humanos no planeta, a maioria subsiste numa economia do tostão; os residentes nos bairros de lata das megalópoles de […]

Continue reading

Luta nas ruas contra o espetáculo?

Por Anselm Jappe [1]: “Ainda mais espetacular é colocar em discussão o espetáculo no Brasil: como todos sabem, o futebol aqui desempenha, há muitos anos, um papel absolutamente central na alienação cotidiana e funciona como ‘ópio do povo’.(…) Não se manifesta somente para conseguir a aprovação de uma reivindicação (…), mas também para fugir da […]

Continue reading

Breaking bad. Série blanche

Emmanuel Burdeau (dir.): “Breaking Bad dépeint l’économie légale comme un simple décor, un paysage de carton-pâte à l’intention des dupes. (…) tout est truqué : les machines de la blanchisserie de Gustavo Fring cachent des passages secrets vers un laboratoire souterrain de fabrication de métamphétamine, et les camions frigorifiques de Los Pollos Hermanos transportent, cachées […]

Continue reading
razzia

Pilhagem Social

Por Franz Schandl: “Os saqueadores são os últimos e mais recentes aproveitadores da aceleração do ímpeto capitalista, que não consegue mais, porém, funcionar convencionalmente. Auto-impelidos, eles são o mais puro modelo da flexibilização de direitos e da desregulamentação. Se o mais enxuto dos Estados é uma quadrilha de criminosos…” Mosaico de uma desintegração feito com […]

Continue reading
Pulcinella By Parbusart in Deviant

Ucrânia – A dualidade de nacionalismo e desmoronamento do Estado

Por Gerd Bedszent: “O que se vai esgotando atualmente na Ucrânia é, portanto, um ‘nacionalismo do desespero social’ (Robert Kurz). Um nacionalismo de desespero que age pouco menos barbaramente do que o seu modelo histórico. A ‘autarquia econômica’ da Ucrânia, promovida pelas associações fascistas armadas, aponta afinal para a instalação de uma administração da pobreza […]

Continue reading

A automatização da produção e a lógica do capital

Por Hall Canti: – Estudo mostra que quase metade dos trabalhadores americanos (47%) devem perder seus empregos em poucas décadas com a automação da produção e de atividades cognitivas –  A imprensa dos centros econômicos tem-se mostrado agitada com as pesquisas e publicações sobre o impacto dos avanços da microeletrônica e da informática na produção […]

Continue reading
Desenho por Luísa Baierle

J’accuse: os verdadeiros vândalos

Resposta à burguesia sul-riograndense e seus asseclas – Por Daniel Cunha: É cada vez mais frequente que vocês, burgueses e seus asseclas da mídia e do Estado, mais a grande parte da classe média que vocês convencem graças ao enorme poder de seus meios de comunicação, nos chamem de “vândalos”. Isso porque fazemos manifestações que […]

Continue reading