Archive | Crisis Capitalism RSS feed for this section

Uneasy Democracies, North and South

Both Brazil and the United States teeter on the brink of uncertain democratic futures. By Jeffrey W. Rubin: The modest reforms instituted by Obama and Lula did not alter the causes of the extreme economic vulnerability and racial exclusion to which increasing numbers of Brazilians and Americans across races and classes are subject. Donald Trump’s […]

Continue reading

Capitalismo, socialismo e pleno-emprego

Por Eleutério Prado[1]: “Não, o sistema capitalista não é harmônico e não comporta soluções harmonizadoras.” O economista marxista indiano Prabhat Patnaik, num texto publicado em The people democracy (1/07/2018) e republicado logo depois no portal Ideas, procurou defender o sistema de acumulação centralizado que, usualmente – mas incorretamente –, recebe o nome de socialismo.[2] “O […]

Continue reading

Rumo ao desconhecido:

Endividamento mundial, crise monetária e colapso capitalista – Por Maurilio Lima Botelho: “(…) um mundo de riqueza material abundante, determinado por uma medida de riqueza substancial cada vez mais estreita (valor), teve que passar a pautar a circulação dos bens e serviços por uma representação fictícia da riqueza social. Numa configuração dessa, quando a própria […]

Continue reading
by Silverdory at Deviant

A função dos indivíduos no capitalismo de crise

Breves reflexões a partir da literatura de Stephen King Por Joelton Nascimento: “(…) o capitalismo é o primeiro sistema de extração de vantagens da atividade humana que não depende de diretas relações pessoais e, por conseguinte, é o sistema que menos pode ser descrito e criticado como moralmente condenável.” No longo conto de Stephen King […]

Continue reading

Modelo para armar

.“Quisiera un castillo sangriento”, había dicho el comensal gordo. (Cortázar) . Por Sérgio Baierle: “Comecemos pelo nó górdio da crise política para posteriormente entendê-la desde uma perspectiva mais estrutural. No momento em que escrevo, segunda semana de abril de 2018, a menos de seis meses das eleições presidenciais previstas para outubro, temos um candidato forte […]

Continue reading

Todas las ciudades están poseidas

Epílogo para Matar al Chino. Entre la revolución urbanística y el asedio urbano en el Raval de Barcelona, de Miquel Fernández (Virus, 2014) Por Manuel Delgado: “El plan urbanístico anhela una ciudad imposible, un anagrama morfogenético que evoluciona sin traumas. Contra las densidades y los espesores, contra la sucesión interminable de acontecimientos, contra las dislocaciones […]

Continue reading

Guerra aos “vagabundos”

Sobre os fundamentos sociais da militarização em curso – Por Maurilio Lima Botelho: O discurso aparentemente progressista de que o combate à criminalidade deve vir acompanhado de medidas de integração econômica gira em falso. Tanto esquerda quanto direita se enredam na mesma contradição quando não percebem que as medidas adotadas pelo governo atual são a oficialização […]

Continue reading

Impactos da austeridade na Grécia

Por Eleutério F. S. Prado[1]: “A austeridade não é irracional. (…) Essa política busca continuar extraindo o maior volume possível de mais-valor na forma dos serviços das dívidas, mesmo se isto derruba e exaure o sistema econômico e, assim, produz uma catástrofe social.” Aqueles que acompanham a evolução da economia capitalista no Brasil tem muito […]

Continue reading

A_economia política dos direitos humanos

Por Robert kurz:   Alguma coisa pode não estar bem com os direitos humanos. A esta conclusão chegou, há mais de 150 anos, um homem chamado Karl Marx. Ele constatou o que tem um lugar central nas declarações de direitos humanos: liberdade dos sujeitos do mercado, garantia da propriedade privada, segurança policial das transacções. Por […]

Continue reading

OBJETIVIDAD ECONÓMICA Y DIALÉCTICA NEGATIVA: SOBRE LA LUCHA

Por Werner Bonefeld [1]: “El título del artículo contiene dos afirmaciones poco comunes. En primer lugar, sostiene que la dialéctica negativa de Adorno implica una crítica de las relaciones constituidas de la objetividad económica. (…) El subtítulo, “sobre la lucha”, implica la segunda afirmación poco común. Por lo general se considera que la teoría crítica […]

Continue reading

Capitalismo, desmedida e autodestruição

“A única opção razoável é a abolição do capitalismo” Entrevista com Anselm Jappe[1] por Romaric Godin para Mediapart (13/11/2017): Anselm Jappe é representante na França da teoria crítica do valor, uma teoria crítica que relê Marx através da abstração induzida pela mercadorização do mundo. Esta crítica radical (no sentido de ir “à raiz”) do capitalismo, […]

Continue reading

Estado, finança e crise

Estado e finança nas grandes crises da acumulação de capital . Por Eleutério Prado[1]: O sonho keynesiano de sempre salvar o sistema de suas contradições pode redundar em pesadelo. [Por exemplo, na crise dos anos 1970 nos Estados Unidos, a política keynesiana de sustentação da demanda efetiva engendrou a estagflação; diante da queda da taxa […]

Continue reading
Futuro Incerto by Wilustra in Deviant

Brazil: the debt dilemma

Originally posted on Michael Roberts Blog:
Brazil faces a presidential election in October 2018.  This will offer a new benchmark for which way Brazilian politics and the economy will go.  Will a coalition of pro-big business parties and a president win or will a coalition led by the Workers party return to power under a…

Continue reading

Sair do trabalho?

Entrevista com Anselm Jappe [1] (Revue Réfractions – Recherches et expressions anarchistes n°38 – Versão em português por Pedro Henrique de Mendonça Resende – https://ocasocial.wordpress.com): “A esquerda sempre afirmou que está ‘no interesse’ dos operários fazer greve, demandar melhores condições de trabalho, etc., e surpreende-se com o pouco zelo deles para defender tais interesses. Ela rebateu, […]

Continue reading

“Onda conservadora” ou declínio social?

Por Marcos Barreira: “Até o mais distraído dos observadores é capaz de notar que tais padrões de comportamento e visões de mundo estimuladas pelo efêmero boom de crescimento não podiam romper com a ordem conservadora, nem apontavam qualquer perspectiva de mudança social – a não ser aquela promovida pelo próprio mercado. Tratava-se não de reforma […]

Continue reading