Archive | Abolishing Capitalism RSS feed for this section

Everybody wants to go to heaven, but no one wants to die to get there

Except the living deads? (SB) By Jehu (2014): If you ever want to make a good case against communism to a worker, tell her that communists want the following things: Everyone is unemployed No one has any income Democracy no longer exists No one can own anything The paradox of communism is that it appears to […]

Continue reading
bondage_by_daxhammond in deviant

¿Y si dejamos de ser ciudadanos?

Manifiesto por la desocupación del orden – Por Santiago López Petit: El (buen) ciudadano ya no es sólo el que es cívico y vota, sino el que está dispuesto a hacer de su vida una continua inversión capitalista en el pleno sentido de la palabra. “Tener una vida” significa invertir dinero, esfuerzo y tiempo, en […]

Continue reading

A Ruptura Ontológica

Antes do início de uma outra história mundial – Por Robert Kurz: “Quanto mais nitidamente a análise demonstra que nação e política se tornaram obsoletos, tanto mais atávico se revela o discurso político e teórico aos conceitos de política e nação. O dilema parece consistir no fato de que não há alternativas imanentes para esses […]

Continue reading

¿Es posible una acción política partiendo de la teoría del valor-trabajo?

Con la expresión acción política me refiero a la posibilidad de hacer germinar en la población una crítica a la sociedad del trabajo y de las mercancías capaz de derivar en formas de organización y participación política antagónicas (movimientos sociales, grupos de acción directa, etc.). Descarto entre las formas de organización política la de los […]

Continue reading

Todo direito é um golpe

POLÍTICAS E GEOPOLÍTICAS DO DIREITO – Por Alysson Mascaro: Todo direito é um golpe. É a forma do engendramento da exploração do capital e da correspondente dominação de seres humanos sobre seres humanos. Tal golpismo jurídico se faz mediante instituições estatais, sustentando-se numa ideologia jurídica que é espelho da própria ideologia capitalista. Sendo o direito […]

Continue reading

Da enorme descarga de capital fictício

Por Ernst Lohoff e Norbert Trenkle: – “Um movimento emancipatório contra a ‘austeridade’ e contra a gestão repressiva das crises deve visar romper, conscientemente, a ligação obrigatória entre a produção de bens sensíveis e a produção [suprassensível] de valor. Trata-se de recusar como ofensiva a questão da ‘viabilidade financeira’. Saber se as habitações serão construídas, […]

Continue reading
Sailing the Desert by Gate-to-Nowhere in deviant

Produção e Finança

Por Eleutério Prado: Há uma dicotomia entre produção e finanças? Produção é meramente produção de bens e serviços? Finança é apenas uma atividade de intermediação que às vezes, ou mesmo frequentemente, transforma-se em especulação, dando origem a um rentismo desenfreado?  Na nota que aqui se publica procura-se mostrar que essa “dicotomia” é uma falsidade fundada […]

Continue reading

Neoliberaler Keynesianismus

Por Robert Kurz: “Não é surpreendente que o keynesianismo de crise se revele a continuação do neoliberalismo por outros meios. Ambas as doutrinas se ligam incondicionalmente ao modo de produção capitalista, como pressuposto inultrapassável. Nesta crise histórica eles tornam-se idênticos, porque tanto o Estado como o mercado apenas podem executar os limites da valorização do […]

Continue reading
DEXTER Serie in SHOWTIME Photo by Christian Weber

Les «psychopathes» arrivent

Un adieu à «l’ère du narcissisme» Par Götz Eisenberg: “La seule chose dont on peut être sûr aujourd’hui, ce sont les catastrophes vers lesquelles nous fonçons. Toute alternative dépendra de l’action humaine. La société actuelle porte encore en elle les possibilités de quelque chose de meilleur, mais pour réaliser ces possibilités, on ne peut se […]

Continue reading
stasis_by_anunaki

Pode o Estado comportar-se de outra forma?

Por Karl Marx: (…) O Estado jamais encontrará no “Estado e na organização da sociedade” o fundamento dos males sociais, como o “prussiano” exige do seu rei. Onde há partidos políticos, cada um encontra o fundamento de qualquer mal no fato de que não ele, mas o seu partido adversário, acha-se ao leme do Estado. […]

Continue reading

Nous les morts-vivants

Par Claus Peter Ortlieb: “Exprimé selon la terminologie de la critique de la dissociation-valeur : une vie vouée exclusivement au travail, sans la plus petite possibilité de se réfugier dans la sphère de la reproduction – cette sphère dissociée, connotée féminine et dévalorisée, qui obéit à une autre logique – n’est manifestement pas vivable.” Lorsqu’un journaliste […]

Continue reading

Postone: David Harvey, Giovanni Arrighi e Robert Brenner

Teorizando o mundo contemporâneo – Por Moishe Postone: “(…) sem uma análise do capital que não se restrinja ao modo de distribuição, mas que possa, no entanto, abordar os impulsos emancipatórios expressos pelo marxismo tradicional, por um lado, e pelo pós-modernismo, por outro, nossas concepções de emancipação continuaram a oscilar entre uma homogeneização geral (realizada […]

Continue reading

Lubies métaphysiques de la lutte des classes

A propos des présupposés tacites d’un étrange rétro-discours – Par Norbert Trenkle: “Ao invés de superar a metafísica histórica hegeliana, Lukács apenas a reproduz de forma ‘materialista’: o trabalho toma o lugar da Razão e o proletariado toma o lugar do Espírito como sujeito da história. Não é coincidência que esse proletariado apresente, desta maneira, […]

Continue reading