Vincent Van Gogh, Riposo dopo il lavoro, 1890

O camponês e o operário

Por Giorgio Agamben: Os historiadores do futuro não deixarão de se espantar com o fato de que para fazer desaparecer uma cultura – que, em suas linhas gerais, havia permanecido inalterada por cinquenta mil anos – tenha sido preciso tão pouco tempo. Apesar de minha desconfiança em relação a prêmios e punições, aceitei receber o […]

Continue reading

Impactos da austeridade na Grécia

Por Eleutério F. S. Prado[1]: “A austeridade não é irracional. (…) Essa política busca continuar extraindo o maior volume possível de mais-valor na forma dos serviços das dívidas, mesmo se isto derruba e exaure o sistema econômico e, assim, produz uma catástrofe social.” Aqueles que acompanham a evolução da economia capitalista no Brasil tem muito […]

Continue reading

A_economia política dos direitos humanos

Por Robert kurz:   Alguma coisa pode não estar bem com os direitos humanos. A esta conclusão chegou, há mais de 150 anos, um homem chamado Karl Marx. Ele constatou o que tem um lugar central nas declarações de direitos humanos: liberdade dos sujeitos do mercado, garantia da propriedade privada, segurança policial das transacções. Por […]

Continue reading

¿Qué es el aura?

Por Walter Benjamin [1]: – “Cuanto más crece su interés por controlar a los demás, su satisfacción se vuelve tanto más precaria. Delante del proletariado en el trabajo, quienes gozan de los frutos de este trabajo ya no se atreven a ser vistos por mucho tiempo.” La experiencia del aura descansa en la transferencia, de […]

Continue reading

OBJETIVIDAD ECONÓMICA Y DIALÉCTICA NEGATIVA: SOBRE LA LUCHA

Por Werner Bonefeld [1]: “El título del artículo contiene dos afirmaciones poco comunes. En primer lugar, sostiene que la dialéctica negativa de Adorno implica una crítica de las relaciones constituidas de la objetividad económica. (…) El subtítulo, “sobre la lucha”, implica la segunda afirmación poco común. Por lo general se considera que la teoría crítica […]

Continue reading

Autonomías a la Mexicana

Entre la lucha campesina-indígena por la tierra, la praxis autonómica y los proyectos territoriales del “buen vivir” en Chiapas. Por Violeta Núñez, Luciano Concheiro y Patricia Couturier: Actualmente, esta otra forma de concebir el mundo, en donde la “Madrecita Tierra” (Concheiro y Diego, 2002) y el territorio concebido como sujeto, parece que son una de […]

Continue reading

Capitalismo, desmedida e autodestruição

“A única opção razoável é a abolição do capitalismo” Entrevista com Anselm Jappe[1] por Romaric Godin para Mediapart (13/11/2017): Anselm Jappe é representante na França da teoria crítica do valor, uma teoria crítica que relê Marx através da abstração induzida pela mercadorização do mundo. Esta crítica radical (no sentido de ir “à raiz”) do capitalismo, […]

Continue reading

Estado, finança e crise

Estado e finança nas grandes crises da acumulação de capital . Por Eleutério Prado[1]: O sonho keynesiano de sempre salvar o sistema de suas contradições pode redundar em pesadelo. [Por exemplo, na crise dos anos 1970 nos Estados Unidos, a política keynesiana de sustentação da demanda efetiva engendrou a estagflação; diante da queda da taxa […]

Continue reading
Futuro Incerto by Wilustra in Deviant

Brazil: the debt dilemma

Originally posted on Michael Roberts Blog:
Brazil faces a presidential election in October 2018.  This will offer a new benchmark for which way Brazilian politics and the economy will go.  Will a coalition of pro-big business parties and a president win or will a coalition led by the Workers party return to power under a…

Continue reading

Sair do trabalho?

Entrevista com Anselm Jappe [1] (Revue Réfractions – Recherches et expressions anarchistes n°38 – Versão em português por Pedro Henrique de Mendonça Resende – https://ocasocial.wordpress.com): “A esquerda sempre afirmou que está ‘no interesse’ dos operários fazer greve, demandar melhores condições de trabalho, etc., e surpreende-se com o pouco zelo deles para defender tais interesses. Ela rebateu, […]

Continue reading

“Onda conservadora” ou declínio social?

Por Marcos Barreira: “Até o mais distraído dos observadores é capaz de notar que tais padrões de comportamento e visões de mundo estimuladas pelo efêmero boom de crescimento não podiam romper com a ordem conservadora, nem apontavam qualquer perspectiva de mudança social – a não ser aquela promovida pelo próprio mercado. Tratava-se não de reforma […]

Continue reading

Feitiço de fundo de quintal

O PT, a crise e a economia política da barbárie – Por Marildo Menegat – A nova direita não é conservadora no mesmo sentido da velha direita. Esta era uma reação à dissolução das raízes agrárias das sociedades tradicionais em processo de modernização, enquanto a nova direita que está em cena é uma reação à dissolução catastrófica da […]

Continue reading

Tribunal de Justiça legitima genocídio dos negros

Por Edson Teles: 66% das mortes em partos são de mulheres não brancas no Brasil. Se sobreviver ao nascimento, a criança negra (e também a indígena) tem o dobro de chance de falecer nos cinco primeiros anos de vida em relação à criança branca. Uma em cada quatro crianças abandonam a escola ainda no ensino […]

Continue reading

O mergulho da galinha

Por si ou por causa dela? Por Eleutério F. S. Prado[1]: Na situação atual do Brasil, a política neoliberal de austeridade visa destruir as parcas conquistas históricas dos trabalhadores, as quais se consubstanciaram na assim chamada socialdemocracia – que, neste país grande e periférico, aliás, nunca chegou ao pleno desenvolvimento. Ela quer substituir a sociabilidade […]

Continue reading

Will reversing austerity end the depression?

By Michael Roberts: – (versão em português traduzida por Eleutério Prado) – “The policies of austerity do have an ideological motive: to weaken the state and reduce its ‘interference’ with capital.  But the economic foundation of austerity was not mad or bad economics, from the point of view of capital.  It aimed to reduce costs […]

Continue reading